faz de conta

faça de conta

que sou outra

feita de contas

diferente

das não sei quantas

que sou

.

não leve em conta

meus dramas

minhas vozes

minha curiosidade

intermitente

.

faça de conta

que sou outra

leve leviana

isenta

da complexidade do mundo

.

leve em conta

o que sou agora

o que já fui

e os meus sonhos

que viraram contas

coloridas paisagens

de um livro que me desfiz…

seguro

by Leslie Ann O’Dell

sinto-me como uma prateleira

segurando  frascos e ditos vazios

potes objetos sem importância

coisas que poderiam estar em outro lugar

.

por mim passam os dias

a poeira me cobre  a superfície polida

disfarça a dor de bases fincadas

em composições de cimento e pedra

.

suporto caixas   pessoas fechadas

submeto sentimentos  ao tempo

coleciono detalhes inúteis

e percebo que

acima e  abaixo de minhas interferências

a Vida simplesmente acontece

busca

by in-dissoluvel (tumblr)

a velha casa estava lá

os gritos ainda presos nas paredes

o choro qual poeira cobrindo os móveis

.

voltei em busca de alguém que fui

em discos livros poesias

cadernos  escritos de outrora

.

acho que não tinha direito a volta…

pois encontrei apenas o cômodo vazio

eu e minha cara clara   crianças no espelho

.

porta-retratos eram apenas porta

prateleiras em forçado ócio

o medo me acompanhando em silêncio

o que era mesmo que eu era?

descartada? descartável?

talvez apenas um par de pernas

sem paz sem par

cinzas