liquescendo

salva-me!

entre teus dentes pintados de tempo

taciturno. Salva-me, agora que estou nua

agora! antes que se faça noite

antes da morte

da morte do amor

antes da interrupção do fluxo de mim

salva-me!

dá-me a mão, respira-me!

enquanto o vento ainda sopra

a favor

.

mundo de esperas, este mundo

mundo das fomes, da solidão

Parcas em pleno ofício

tessitura e corte de incontáveis cordões…

solta tua linha! voa! abandona-te em mim

enquanto a vida nos arremessa

em seus ciclos

.

levanta-te! ventila os dias

abre-te para os meus gritos

antes que o fim me alcance

abre-te! enquanto eu plena e azulada

escorro entre os dedos

de teus pés e mãos

 

escuro

image by black leather (tumblr)

e ainda existem aquelas noites    tormentas

lembranças perpendiculares  sob meia coberta

desilusões sonhos perdidos

e um mar de recordações que insiste em voltar

.

marcas cravadas a ferro em brasa

num peito inundado de porquês

enquanto algo incita calmaria

vozes de caverna dizendo que  passou

.

mas as horas ficam tão lentas de repente

e águas revoltas transbordam espaços contidos

desejos de solidão trazem de volta

a antiga vontade de partir

.

e a busca por coerência valores

por vezes desaba em meu colo

e abre os braços me convidando

para algo quente no meio da noite

.

dividida entre a dor e o ser

duras conclusões patética vida

incongruentes alegorias

tentativas de compreender

.

existe algo maior?

talvez asas, olhos, abraços quem sabe

um sossego prum coração cansado

um sopro de permanência…paz

incorpóreo

ilustração by Craww

ele ela não importa

demônio não tem sexo gênero

envolve seduz suspira sussurra

acaricia aquece sopra

palavras doces em ouvidos frágeis

 

leva pela mão oferece colo

envolve em sua pele quente

labirinto encantados caminhos

 

quer vida sonhos

confunde ideias pensamentos

traz desejos de auto-sabotagem

destruição visão confusa

se instaura sem prazo final

ou intervalos estáveis

 

é preciso fugir

mas, como?

se demônios moram do lado

de dentro

e se disfarçam de anjos pessoas queridas

soprando delicadezas

que levam às margens da eternidade

traslado

image by Cristania

num mundo incoerente por excelência

pesado é sobreviver remando contra a corrente

enferrujada pela maresia   inexplicáveis elos

supostos entrelaces possíveis cruzamentos

encruzilhadas

desestruturas refletidas no olho que observa

famílias sem cuidado carinho ou base

pessoas incapazes criando fazendo pessoas

insuficiência de suporte ausências

dureza refletida em gestos palavras

e dores curtidas solitariamente

sacrifícios vontades carência

estórias esdrúxulas sombrias

tão cansativas tão distantes

karma dharma nirvana vida

linhas fios veias ansiando

por um corte ou apenas uma passagem

pro infinito.