quintessencia

de quantas caras preciso pra sobreviver no mundo?

como aparentará minha fantasia

tecida de poesia no trançado dos versos

não fosse sua sutil presença, o que me restaria ser?

teu gosto

adstringente a desinflamar o meu sistema

nervoso?

.

sinto

estou presa neste mundo

por tempo indeterminado

tenho quisto voar

ao longo das décadas

mas tive que aprender a me acostumar

com a caminhada

.

vivo  sub   consciente

até esbarrar em algo

um objeto qualquer

no meio da casa

.

quisera saber

como será a última visão que se tem deste mundo?

o que veem os olhos

antes de fecharem pela última vez?

.

já sei já sei

não devo me enredar em tanta filosofia

aproveitarei a noite

que se fez de novo

e dormirei para nunca mais acordar

cinza

by Asylum Art (tumblr)

em tempo de pessoas auto móveis

simples toques podem detonar

pavios curtos bolhas de realidade

reprodução de vazio e sono profundo

.

o tempo corre   chuviscos dançam

e prendem meus pés ao chão

refletindo sobretudo sobre nada

recorrendo às mesmas vírgulas

.

o choro das nuvens me obriga a parar

procurar abrigo consistente

que me proteja os pés da lama

que não enferruje as peças

da sutil engrenagem que sou