gaza

a paz nada pode fazer por nós

simples transeuntes aleatórios

pré fantasmas

aprisionados em muros

em potes de remédio

disputando territórios que a ninguém pertencem

serpentes ilusórias

rastejando em busca dos próprios rabos

.

acabou o sono

acabou o sonho

veja! tudo não passa de montagem

construções encomendadas

pra compor a fita

de toda essa estranheza sem sentido

fatos reunidos num imenso livro

tratado de incoerência

.

nossas mentes vagam

como meninos sozinhos debaixo de chuva

seres desolados

fomes que não tem fim

cortinas pesadas

veludo caro

comprado com lavagens genocidas

paz

tenho dentro de mim

um soldado exausto

que luta

em secretos bastidores

.

ele é puro

um sobrevivente

de sonhos

que foram esquecidos

de promessas

que foram desfeitas

.

não quer mais batalhas

cansou de defender oásis secos

e assinalar tempos sombrios

.

ele agora quer lavar o rosto

sepultar os mortos

e escrever cartas de Amor

selvagem

enquanto as águas do tempo

cozinham todas as coisas

eu sigo em paz

.

enquanto as marés

trazem e levam

os dias e as noites

me mantenho forte

.

enquanto a águia sobrevoar meus céus

vou decifrando

os mistérios de meu caminhar

.

enquanto a luz

me preencher

vou seguindo

amando o vento

.

enquanto o soar dos tambores

e a chuva dos maracás

acelerarem meu coração

me deixo emocionar

.

espalho meus olhos

nos rios

na sabedoria das árvores

leio todos os pássaros

encantada

tocada pela grandeza

que Sua música abriu em mim

pan

by art for adults (tumblr)

debaixo de um céu de lua

ao som do coração

enxerguei o Amor

recebi minha missão

.

a partir de então

distribuo abraços

olho no olho

sou calmo

.

sinto finalmente o peito

amparado

amigos sempre perto

intensa gratidão

.

vi pedras azuis preciosas

sutis poliedros suspensos no ar

doces imagens   provas

beleza de outra dimensão

.

agora consigo ouvir

a mãe Terra a Natureza

vida pulsante fervente

pequenos pontos no Universo