sem reservas

Eu me declaro amor

em filmes músicas poesias

orgasmos multi seriados

meu coração dispara em sua direção

mapas feitos de sonhos desejos abismos

se adiantam a mostrar caminhos

entrelinhas lugares de remanso e calmaria

preciso desdizer certas coisas desvestir armaduras

que tem sido a forma de me manter protegida e infeliz

trocarei de pele de forma não mais pronunciarei palavras de esgrima

mudarei para seu mundo de poemas rasgados

de carinhos e abraços por toda a noite e ainda depois

te chamarei meu bem clamarei por esse amor

forjado em terras distantes e silêncios

e serei a lua pousando em seu mar

ou eu mar a fazer-me lençol para seu descanso

os pés pisando seu chão respirando sua boca seu sexo

transcendendo os dias as horas através dos seus beijos

me esquecendo de te esquecer

lembrando de ser feliz

grudando em seus lábios meus desejos

e me entregando sem reservas

sem palavras que possam

colocar em risco nosso delicado intenso amor

reservas

não adianta amor

não adianta se declarar

em filmes músicas poesias

 orgasmos multi seriados

não adianta coração

palavras feitas de sonhos

as de medo são mais fortes

não adianta ser querido amado

tentar desdizer certas coisas

especialmente as escritas

não adianta meu bem

 poemas e mudanças

são nada apenas nada

diante de minha insuficiência

apesar dos abraços da lua do mar

estou   sem chão    sem graça     sem ar

prefiro abrir mão do beijo transcendente

do que aceitar que nada é suficiente