meubem

porque há um porto qualquer nesses dias

um pier

um pavio

que me ascende

me incandesce

.

porque o que me causava medo

já virou mar

amor sem dor

e um halo furta cor

me faz transcender

como loba

de olhos abertos a sorrir a noite

.

porque confronto os meus desejos de fêmea

mulher que muito ama

menina e seus brinquedos

com as doses de céu que me preenchem

e chego em algo

que há no fundo

de seus olhos

escuro

image by black leather (tumblr)

e ainda existem aquelas noites    tormentas

lembranças perpendiculares  sob meia coberta

desilusões sonhos perdidos

e um mar de recordações que insiste em voltar

.

marcas cravadas a ferro em brasa

num peito inundado de porquês

enquanto algo incita calmaria

vozes de caverna dizendo que  passou

.

mas as horas ficam tão lentas de repente

e águas revoltas transbordam espaços contidos

desejos de solidão trazem de volta

a antiga vontade de partir

.

e a busca por coerência valores

por vezes desaba em meu colo

e abre os braços me convidando

para algo quente no meio da noite

.

dividida entre a dor e o ser

duras conclusões patética vida

incongruentes alegorias

tentativas de compreender

.

existe algo maior?

talvez asas, olhos, abraços quem sabe

um sossego prum coração cansado

um sopro de permanência…paz

madrugada

ilustração by Rik Lee

espero carinhos que não chegam

oníricas ternas conversas

ou apenas teu braço a procurar-me

quando amanhece

 

quem dera um pouco de atenção

um encostar em minha mão

ou um abraço no meio do nada

 

um telefonema uma mensagem

um sinal de fumaça

que me tirasse a ruga da testa

que me desse alguma garantia

de teus sentimentos ideias

de teu querer gostar

apenas um sossegar

pro meu peito sentimental