voragem

Leva-me. Escuta-me. Em profundo silêncio

Berro-te. A vida é agora!

Peremptoriamente inconstante. Fluxo feroz.

Amanhã. Ontem. Tempos que inexistem.

.

Leva-me. Enquanto imóvel espero-te.

Como chuva a dividir o céu com o sol.

Dança-me. Que canto-te

como se tudo fosse verdade.

Anúncios

in_coerente

queria entender as linhas

manipuladas pelos cordéis do tempo

unindo pessoas estórias

marionetes amarradas no ar

.

crianças balançando botas

sentadas em pontes precipícios

solitários prantos atrás da porta

telhados cúmplices esconderijos

.

seres sensíveis incompreendidos

crescendo em casas abandonadas

tentando encaixar categorias

padrões em moldes vazados

.

vidas correndo em hipérboles

redes tecidas além mar

intersecções poetizadas em letras

trilhas castanhas    sonhos em par

.

entre nós e décadas

futuro do presente  pretérito imperfeito

irresistíveis apelos comovem

estrelas invisíveis  num breve olhar