promenade

gosto de Ser

somente UM

pontinho

movimentando – me

ao longo da estrada

exercitando – me

praticando esquecimentos:

  • das condições [ humanas ]
  • dos rótulos [ o que há por dentro de tudo ]
  • do tempo [ partícula inatingível ]
  • de mim [ Ego SUPERLATIVO ]

ali na estrada

Somos Eu e o Sol

brilhando

cantando Alto

a conversar com deuses e abstrações

.

a partir disto entendi

que de nada me valem

os prazos

os termos de responsabilidade

a argumentação cuidadosamente construída

se a Vida for sem voos

.

a partir daí enxerguei

os presentes

que somente o agora me dá

que o corpo é saber sutil

as vezes uma conversa resolve

restaura corações

cura doenças

.

que a Morte

é o Nada

que se transforma em certeza

quando nos visita

que a Vida é mágica

indelével poesia

.

por isso me entrego

fecho os ouvidos

e dou as costas

pro mundo