lilith

escancaradamente

me abro

me lambo

me espreguiço

me esfrego

me entrego

me passo a mão

e vejo

cores

cordões dourados

em meus mamilos

cordas

que me balançam nua

embaixo da plena lua

na ponta da pirâmide

eu flor

expandindo-me em fluxos

de sangue

em vértices alheios

meninos estúpidos

indiferentes

a minha divindade

Anúncios

recuperação

há tantas rachaduras

por baixo

da bela superfície

há tanta tristeza agarrada

ao Amor

e ainda que haja Amor

há tanto medo

de não aguentar

a demora…

as semanas

se arrastando

em redes

.

preciso cicatrizar…