REconstrução

image by in-dissoluvel (tumblr)

recolho lentamente os estilhaços

reconheço soprei forte demais

peço perdão de joelhos se quiseres

o teu pesar me pesa tanto …

.

assopro  vidro  quente    tento moldar estruturas

eu sei, o vento é inconstante e triste

impele sentimentos desordens

causa  medo frio desespero

.

estou forte agora empurrarei as nuvens

laçarei o sol  pintarei tudo de novo

algo limpo sem poeira ou  fumaça

não quero mais lutar só quero colo

.

e desse cenário triste

saltaremos para a felicidade

interseção

ultimamente acordo feliz e triste

há um tempo nem ao menos dormia

tenho felicidade e tristeza porque

já não sou àquela que fui ontem

mais triste ou mais feliz não sei

o que fazer comigo o que dizer

às promessas que caíram por terra

se ao menos pudesse nomear definir

transformações e  sobretudo mantê-las

se ao menos quisesse ser feliz ou triste

teria apenas momentos e certezas

não afundaria tão rapidamente

não veria maremotos em marolas

não sentiria  falta do azul    das cinzas

o que me cansa é não saber esperar

e nesse desespero espero e observo

muralhas virarem caminhos

peito aberto

image by in-dissolúvel (tumblr)

para ti quero proteção extrema

uma armadura de algodão doce

palavras pesadas pensadas

líquidas azuis transparentes

um mergulho quase infantil

água morna terna levemente salgada

.

não arrisco dizer a tal frase

acionar tempestades intempéries

mas me deixo cair em teu peito

sentir canções de ninar

mãos macias em minhas costas

suavidade que me embala

.

em noites que lágrimas me cansam os ombros

pingos de recordações displicentes

indulgência arrependimento

olhos que não me saem da mente

aceito teu colo cuidado

a distância é só um ponto de vista

9

o caminho de volta é difícil

penoso cheio de bifurcações

ébrios encantamentos

pensamentos escuros secretos

promessas de alívio imediato

entorpecimento confortável

enganadora embriaguez

amizades tortas exclusivistas

cobranças prestes a acontecer

.

o caminho de volta é cheio de fumaça

sopros sugestões dias vazios

seres invasivos disfarces

observações irrelevantes

confusões em tua sensibilidade

alguém que te espreita em paciente tocaia

olhares que te tomam

mãos que te anseiam

uma mente doente a te obsidiar